Acabo de encontrar minha alma gêmea... Mas ele é um garoto de 17 anos, personagem de um livro de John Green huauhahua, acredito que não seja a única!!!! Mas, para esclarecer, não se trata de Augustus Walters (que é um dos meus personagens favoritos de todos os tempos *_*), e sim de Colin Singleton, de O Teorema Katherine.
Acredito que a maioria das pessoas que podem ter lido essa história, não entenda o porquê desse barulho todo! A questão (e vou falar de muitas aqui rs), é que eu me identifiquei com ele. Isso mesmo, eu não me apaixonei, eu simplesmente me vi no  Colin. Sim, você leu isso corretamente!
Não, eu não sou, nem fui uma criança prodígio, mas aprendi a ler muito cedo, fui transferida de classe na 1a série do fundamental no meio do ano por conta disso; eu preferia ficar sentada olhando pro nada ao invés de conversar com outras crianças e quando me perguntavam o que eu estava fazendo, a resposta era: estou pensando!!!; eu sempre tive um enorme fascínio por detalhes que parecem idiotas às outras pessoas; gosto de palavras diferentes, mesmo que sejam inúteis no meu dia a dia... Enfim, a lista é longa! Mas, o que eu quero deixar claro aqui, é que ao ler esse livro, me peguei pensando em todos os detalhes peculiares a meu respeito, aquelas coisinhas que me envergonhavam secretamente, e que eu não compartilhava com ninguém, porque aprendi a me adaptar ao restante da sociedade e viver bem. Mesmo que às vezes eu escorregue um pouco e acabe soltando alguma dessas estranhezas sem querer! Ninguém pode fingir o tempo todo!!!
O Teorema Katherine é uma história engraçada sobre um garoto que levou um fora, de 19 Katherines! Ele é um garoto prodígio, com problemas de socialização e dificuldades em alcançar o status de gênio! Seu amigo Hassan é o salvador da pátria aqui, pois sugere uma solução bem tradicional (quando se fala de americanos, que fique bem claro!), uma viagem de carro sem destino, sem percurso, nem tempo definido (ninguém que eu conheço aqui no Brasil pode se dar a esse luxo). E a primeira parada numa cidade do interior, muda completamente suas vidas.
O diferencial maior aqui é que o livro está recheado de sacadas engraçadas e dados históricos bacanas. Um livro bacana, divertido e instrutivo! Ameiiiiiiiii <3

P.S. eu recomendo a leitura em ambientes privados (paguei muitos micos lendo no trem/metrô :P )

Sinopse: Se o assunto é relacionamento, o tipo de garota de Colin Singleton tem nome: Katherine. E em se tratando de Colin e Katherines, o desfecho é sempre o mesmo: ele leva o fora. Já aconteceu muito. Dezenove vezes, para ser exato. 

Depois do mais recente e traumático término, ele resolve cair na estrada. Dirigindo o Rabecão de Satã, com seu caderninho de anotações no bolso e um melhor amigo bem fora de forma no banco do carona, o ex-garoto prodígio, viciado em anagramas e PhD em levar pés na bunda, descobre sua verdadeira missão: elaborar e comprovar o Teorema Fundamental da Previsibilidade das Katherines, que tornará possível antever, através da linguagem universal da matemática, o desfecho de qualquer relacionamento antes mesmo que as duas pessoas se conheçam. 
Uma descoberta que vai mudar para sempre a história amorosa do mundo, vai vingar séculos de injusta vantagem entre Terminantes e Terminados e, enfim, elevará Colin Singleton diretamente ao distinto posto de gênio da humanidade. Também, é claro, vai ajudá-lo a reconquistar sua garota. Ou, pelo menos, é isso o que ele espera.





0 comentários:

Trechos

*Deveras, gosto de fazer essas coisas. Pegar a vida e fazer com a vida outras tantas vidas, fazendo de conta que a vida é diferente. Penso que, com isso, até melhoramos um pouquinho a vida. Aprendemos a melhorar a vida. E até melhoramos um pouquinho cada um de nós*

José Arrabal
Tecnologia do Blogger.

Afinidades

Google+ Followers